Classification scheme

1.º Serviço - Investigação, Laboratórios e Assistência Técnica à Indústria

Available actions

Reader available actions

 

1.º Serviço - Investigação, Laboratórios e Assistência Técnica à Indústria

Description details

Description level

Subsection   Subsection

Reference code

PT/FCT/INII/GCCPI-SILATI

Title type

Formal

Date range

1961  to  1978 

Dimension and support

Documentos textuais: papel, A4

Extents

1.28 Metros lineares

Producer

Gabinete Central de Coordenação, Planeamento e Informação - Investigação, Laboratórios e Assistência Técnica à Indústria [GCCPI - SILATI]

Biography or history

Em 1967 com a entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 48025, de 4 de novembro de 1967, procedeu-se à seguinte alteração do art.º 22º do Decreto-Lei n.º 42121 de 23 de janeiro de 1959, ao 1.º Serviços compreenderá ainda núcleos especializados para o estudo, apoio e assistência, nos respetivos domínios, aos vários ramos da indústria nacional em que tal se verificar vantajoso.

Geographic name

Laboratórios e secções na Rua Zófimo Pedroso, 1 ao Poço do Bispo.

Functions, ocupations and activities

Ao designado 1.º Serviço - Investigação, laboratórios e assistência técnica à indústria foram atribuídas as seguintes competências: Preparar pessoal, realizar os trabalhos de investigação ou assistência científica e tecnológica que lhe tenham sido requisitados pelos industriais ou determinados superiormente, proceder a análises e ensaios , aferições e estudos laboratoriais no Instituto ou nos próprios locais de trabalho, quando necessário.

O 1.º Serviço era composto por: Divisão de investigação, composta por grupos para os vários sectores industriais que exercerão a sua atividade por meio dos laboratórios, gabinetes de estudo, oficinas de ensaio, secções especializadas ou núcleos de trabalho.

Internal structure/genealogy

O 1.º Serviço faz parte dos serviços técnicos era organicamente dependente da Direção do INII e subdivide-se em:

Laboratórios e secções de estudo gerais ou de base:

Microanálise (em funcionamento em 1962);

Química instrumental (em funcionamento em 1962);

Biologia, aplicada à indústria, com as secções de Bacteriologia, Micologia, Histologia, Parasitologia, Toxicologia, Bromatologia, Bioquímica e Enzimologia em funcionamento, e uma secção de Poluição industrial (ar, água e solo) em estruturação em 1962.

Laboratórios e secções de estudos especializados:

Metalurgia (em funcionamento junto do Instituto Superior Técnico);

Eletroquímica e Corrosão (em funcionamento junto do Industrial de Lisboa)

Vidro (em funcionamento junto da Fábrica-Escola Irmãos Stephens na Marinha Grande);

Resinosos e Óleos Essenciais (em funcionamento nas instalações do laboratório de base "Química Orgânica", no Poço do Bispo);

Cerâmica e Refractários (em fase de lançamento (1962), utilizando as instalações do laboratório de base "Química Inorgânica", no Poço do Bispo)

Madeiras (em 1962 estava em fase de lançamento junto do Laboratório Nacional de Engenharia Civil);

Divisão de assistência tecnológica geral à indústria, em fase embrionária ainda, por não haver sido também autorizado o aluguer de instalações com área e condições adequadas ao seu funcionamento normal.

Custodial history

O INII foi extinto em 14 de maio de 1976, tendo sido integrado no LNETI (Laboratório Nacional de Tecnologia Industrial), que em 2004 passará a ter a designação de INETI (Instituto Nacional de Energia, Tecnologia e Inovação) e de LNEG (Laboratório Nacional de energia e Geologia) em 2007. De todo o espólio documental sobraram apenas cerca de 30 metros lineares, sendo este composto por cerca de oito centenas de unidades, entre documentos administrativos e publicações.

A documentação foi entregue ao Arquivo de Ciência e Tecnologia, em 2015, por auto de doação com o LNEG.

Language of the material

Em português (por), contendo documentos em outras línguas, nomeadamente inglês (eng), francês (fra) e espanhol (spa).